Silêncio no condomínio: dicas para reduzir os ruídos

condomínios

Desde o dia 19 de julho, todos os empreendimentos que forem protocolados nas prefeituras precisarão atender à norma técnica NBR 15.575, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), nova exigência para a construção de edifícios que deve contribuir para o fim dos conflitos entre vizinhos.

Entre as principais mudanças nos padrões, o desempenho acústico dos ambientes deve melhorar significativamente. Pisos, alvenaria, revestimentos e até vedações verticais internas e externas precisarão inibir os níveis máximos de ruídos.

No entanto, os condomínios dos prédios mais antigos ainda vão precisar de um tempo maior para a esta adaptação e, enquanto isso, tentarão sobreviver aos ruídos, vilões que atrapalham a relação entre as pessoas que moram lado a lado.

“É um dos problemas mais comuns que os síndicos enfrentam”, afirmou Valnei Ribeiro, gerente regional da APSA, que atua na gestão de condomínios e negócios imobiliários.

De acordo com o artigo 1.336 do Código Civil, o condômino não pode utilizar suas dependências “de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes”.

APARTAMENTOS DE 2 DORMITÓRIOS NA ZONA OESTE DE SÃO PAULO. SAIBA MAIS AQUI

Os profissionais do setor lembram ainda que se for comprovado que a construtora fez um prédio com paredes que favoreçam a transmissão de ruídos, os condôminos podem acioná-la judicialmente.

“Daqui para frente, as construtoras que quiserem se destacar no mercado terão de oferecer inovações tecnológicas e moradias com desempenhos acústicos superiores”, completou Alberto Safra, diretor da Aubicon, empresa que atua no ramo de pisos, em evento em São Paulo.

“O síndico pode pedir a visita de em engenheiro credenciado para analisar as estruturas e partes comuns e pedir um laudo. A empresa é responsável por problemas na execução da obra que afetem a paz e a harmonia dos compradores”, completou Ribeiro.

“Mas o ideal mesmo é que as pessoas tenham a consciência de que podem evitar barulhos demasiados”, finalizou.

Curta a ZetaPlus no Facebook

Veja algumas dicas de como reduzir o ruído e conviver bem com seu vizinho:

• Cole pedacinhos de feltro nos pés das cadeiras para abafar o som ao arrastar elas;

• Não ouça música em um volume muito alto e só ensaie instrumentos musicais durante os horários permitidos na convenção e normas sobre silêncio, evitando os instrumentos que produzam maior volume, como os de percussão;

• Não deixe as crianças brincarem ou correrem pelos corredores das áreas comuns;

• Calce sapatos barulhentos ou de salto alto somente quando for sair de casa;

• Coloque tapetes ou carpetes para abafar os sons;

• No caso de obras, o horário padrão, segundo a Secretaria de Meio Ambiente, é de segunda a sábado, das 10h às 17h. Além disso, respeite sempre a Convenção Condominial;

• É preciso maior cuidado ao lidar com objetos que fazem barulho quando caem no chão, como panelas, tampas, copos e pratos;

• Falar alto em varandas ou ao telefone também incomoda o vizinho;

• Evite bater portas e janelas;

• Não deixe crianças no playground em horários que estejam em desacordo com a Convenção Condominial e com a lei.

• Tente primeiro resolver em uma conversa com o vizinho e só depois, se não houver solução, faça uma reclamação formal para o síndico.

 

Fonte: ZAP

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s