Evite insetos e ratos em casa.

sujeira

De acordo com a professora e mestre em biotecnologia pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Sabrina Amorim de Albuquerque Amaral, restos de comida, poças de água e o calor favorecem a reprodução desses bichos. “Deixar o local sempre limpo e livre de restos de alimentos ajuda a evitá-los”, afirma.

O verão é a época do ano em que aumenta o aparecimento dessas espécies. Segundo Sabrina, isso ocorre porque a maior parte dos insetos se reproduz nesta estação por causa das chuvas ocasionais, que favorecem a umidade. A bióloga não aconselha o uso de receitas caseiras para fazer venenos. “Para se livrar das formigas é preciso descobrir o formigueiro e colocar água até enchê-lo. Com isso elas ficarão incomodadas e migrarão para outro lugar”, recomenda.

Além disso, existem grupos de venenos que funcionam melhor para algumas espécies. Para cupins, por exemplo, existe um veneno produzido em laboratório que é feito a partir de fungos. “Para abelhas aconselho procurar um apicultor, que ficará feliz em ganhar uma nova colmeia, pois acabar com uma colmeia é ilegal e o Ibama pode multar”, alerta Sabrina.

Em caso de infestação ela aconselha procurar ajuda de especialistas e não espalhar pela casa todos os tipos de venenos encontrados no supermercado, principalmente se na residência houver crianças e animais. “Isso é muito perigoso e pode causar sérios acidentes”, alerta.

inseticida

Cuidados com crianças e animais domésticos – Casos de intoxicação e envenenamento são muito comuns em crianças e animais, por isso todo cuidado é pouco quando se resolve administrar venenos em casa.

Para a pediatra da Sociedade Brasileira de Pediatria Luci Pfeiffer, as crianças são muito curiosas, por isso o veneno jamais pode estar ao alcance delas e é preciso ter muita atenção para que elas não os encontrem por acaso. “Estar sempre ligado é a melhor solução. Por mais que os pais afirmem que o filho não tem acesso a determinados locais, todo cuidado é pouco”.

No caso dos animais a orientação é semelhante. “O que ideal é que o veneno seja colocado em um lugar onde o animal não tenha acesso mesmo que haja uma distração. “Todos os casos de envenenamento que atendi ocorreram porque o animal teve acesso ao local por descuido”, explica a veterinária, Kátia Bizaroli.

Curta a ZetaPlus no Facebook

Katia orienta que, em caso de ingestão de veneno, o proprietário deve levar o animal imediatamente ao veterinário, pois o fator tempo é determinante para o sucesso do tratamento, e nunca se deve administrar nenhum tipo de receita caseira. “Cada tipo de veneno age de uma forma diferente e, por isso, existe um tipo diferente de antídoto para cada um deles. Por exemplo, se você induzir o vômito e o animal tiver ingerido um veneno cáustico (que queima), além da queimadura causada pela passagem do veneno na ingestão, quando ele vomitar o veneno queimará novamente e agravará o caso”, explica.

Outro tipo de intoxicação que pode ocorre com os animais é por meio dos aerossóis. “Esses produtos podem levar a sérias intoxicações se o animal for exposto por muito tempo ou for deixado num ambiente fechado e saturado pelo veneno”, lembra.

Em caso de impossibilidade de levar a criança ou o animal imediatamente ao hospital, deve-se ligar para o Ceatox (Centro de Assistência Toxicológica do Hospital das Clínicas), no telefone 0800-0148110, que funciona 24 horas por dia, e passar todas as informações sobre o veneno ingerido.

Fonte: ZAP

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s